Novas alíquotas do Imposto de Renda

O imposto de renda é uma contribuição de uma parcela dos contribuintes brasileiros que ganham mais que o teto-base estipulado pela Receita Federal, órgão do governo federal. A declaração do imposto de renda deve ser feita todos os anos e todas as informações são divulgadas pelo site oficial do órgão. Mesmo assim, muitas pessoas ainda ficam com dúvidas de como proceder a declaração do imposto de renda, como funciona a contribuição, quem precisa declarar e as alíquotas estipuladas pela Receita Federal.  Por isso, abaixo iremos informar para que serve o Imposto de Renda e sobre as Novas Alíquotas do Imposto de Renda.

Novas Alíquotas do Imposto de Renda 2019
Novas Alíquotas do Imposto de Renda 2019

Para que serve o Imposto de Renda

A declaração do imposto de renda é feita pelo computador, ou seja, o cidadão faz diretamente da sua casa ou seu trabalho, sem precisar ter que ir até um posto da Receita Federal e nem mesmo enfrentar filas.

A contribuição do imposto de renda 2019 acontece para que o governo invista em áreas necessárias para o país como segurança, infraestrutura, saúde, educação, dentre outros.

Novas alíquotas do Imposto de Renda

Alíquota Imposto de Renda

Para melhorar a vida dos contribuintes que recebe menos, o Senado Federal está discutindo a aprovação de uma nova tabela do imposto de renda. A nova tabela quer ser mais justa com os brasileiros e corrigir distorções, para adequar a realidade da população.

A nova tabela quer isentar os contribuintes que recebem até R$ 3,3 mil reais por mês, o que representa uma boa parcela da população brasileira que precisa fazer a declaração do imposto. Além disso as novas alíquotas do Imposto de Renda também iriam mudar de acordo com o projeto, as faixas de tributação seriam de 5%, 10%, 15%, 20%, 25%, 30%, 35% e 40%.

Essa mudança pretende isentar quem ganha menos e cobrar mais impostos de quem recebe mais, que seria a parte rica da população. Isso iria corrigir injustiças e cobrar imposto de quem realmente pode pagar e isentar as famílias que tem uma renda pequena. O projeto de lei precisa ainda passar por uma Comissão do Senado, depois ir para o plenário das duas Casas e por fim ser promulgado pelo Presidente da República.

 

Tabela Imposto de Renda

A cada ano que chega a data para realizar a declaração do imposto de renda, muitas pessoas ficam em dúvidas de como vai funcionar a declaração, quem precisa realiza-la e os prazos. Mesmo quem tem experiência ainda fica com dúvidas por causa das mudanças de regras que sempre acontecem praticamente todos os anos.

As novas alíquotas do imposto de renda podem variar a cada ano e também variam de acordo com o salário do contribuinte. O trabalhador que ganha até R$ 22.847,76 por ano não precisa fazer a declaração do imposto, ou seja, é isento e não precisa fazer nada.

  • Quem recebe até R$1.903,98 por mês não precisa declarar;
  • Quem recebe de R$ 1.903,99 a R$ 2.826,65 paga 7,5% de alíquota e a parcela a deduzir é de R$ 142,80;
  • Quem recebe de R$ 2.826,66 a R$ 3.751,05 tem alíquota de 15% e parcela a deduzir de R$ 354,80.
  • Para quem recebe de R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68, alíquota de 22,5% e R$ 636,13 de dedução do IRPF;
  • Acima de R$ 4.664,68 a alíquota vai para 27,5% e dedução de R$ 869,36.

A tabela do imposto de renda com esses números e outras informações é divulgada logo no início do ano antes do começo da declaração para que o cidadão tenha tempo necessário para se organizar. Acesse http://idg.receita.fazenda.gov.br/interface/cidadao/irpf/2017.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Tabela IRRF 2018

Tabela IRRF 2018 – O imposto de renda retido na fonte é uma contribuição que uma parcela dos cidadãos tem que fazer todos os anos, além de declaração para a Receita Federal, órgão do governo federal. Todas as informações devem ser passadas para o contribuinte pela página oficial do órgão, contudo muitas pessoas ainda ficam com muitas dúvidas em relação à tabela IRRF 2018.

Com os avanços da tecnologia, hoje o cidadão não precisa ir até um posto da Receita Federal para resolver questões do seu imposto de renda. Com o site oficial do órgão o contribuinte pode resolver tudo sem sair de casa e no tempo necessário.

Tabela IRRF 2018
Tabela IRRF 2018: Imposto de Renda Retido na Fonte

A declaração, pagamento e restituição do imposto de renda acontecem em datas específicas ao longo do ano e que o cidadão é informado pela própria Receita Federal e também pelos principais portais de notícias do país.

IRRF 2018

IRPF

O imposto de renda retido na fonte é um recolhimento que serve para que o Estado pague suas despesas, gastos e investimentos para a saúde, segurança, educação, infraestrutura, dentre outras áreas de sua competência.

Mesmo as pessoas que já têm experiência em declarar o imposto de renda 2019, a cada ano pode surgir novas regras e nisso surgem também muitas dúvidas dos contribuintes. Uma das principais dúvidas é sobre a tabela do imposto de renda.

Tabela IRRF 2018 – ano calendário 2017

Cronograma Imposto de renda 2018As alíquotas da Tabela IRRF 2018 mudam de acordo com o salário do trabalhador, por isso é importante estar a tento a tabela. Quem ganha até R$ 22.847,76 por ano não precisa declarar o imposto de renda, ou seja, é isento.

Base de cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 1.903,98
De 1.903,99 até 2.826,65 7,5 142,80
De 2.826,66 até 3.751,05 15 354,80
De 3.751,06 até 4.664,68 22,5 636,13
Acima de 4.664,68 27,5 869,36

Alíquotas do IRRF 2018:

  • 0,00Quem recebe até R$ 1.903,98 não precisa pagar Imposto retido na fonte;
  • Para quem recebe de R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65 mensais, paga 7,5% de alíquota e tem dedução de R$ 142,80.
  • Para quem recebe de R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05, alíquota de 15% e dedução de R$ 354,80.
  • Para quem recebe de R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68, alíquota de 22,5% e R$ 636,13 de dedução.
  • Acima de R$ 4.664,68 a alíquota vai para 27,5% e dedução de R$ 869,36.

A tabela do Imposto de Renda 2019 é divulgada pela Receita Federal no início do ano e antes das datas e prazos para declaração, para não ter erro para o contribuinte. A tabela serve para que o cidadão saiba se precisa declarar seus ganhos ou não, além das alíquotas referentes ao imposto daquele ano da declaração.

Como calcular IRPF 2018

Para facilitar a vida do contribuinte, além dele fazer a declaração pela internet, sem precisar sair de casa, a Receita Federal também disponibilizou uma calculadora para calcular o imposto de renda.

calculo imposto de renda

Na calculadora, basta o contribuinte informar todos os dados pedidos que em poucos minutos o cálculo é feito. O cidadão também pode escolher em calcular de forma manual, pegando o salário bruto, multiplicando o valor pela alíquota do INSS e menos o valor de dedução por dependente, multiplicando novamente agora pela alíquota do IR, menos a parcela a deduzir.

Para usar a calculadora da Receita Federal acesse http://www.receita.fazenda.gov.br/aplicacoes/atrjo/simulador/simulador.asp?tipoSimulador=M.

Alíquota IRPF 2018

Existe um detalhe importante no cálculo das alíquotas do IRRF 2018, que precisa ser levada em consideração: Caso o trabalhador se enquadre em determinada alíquota do imposto Retido na fonte, o valor da alíquota não incide integralmente sobre seu salário, e sim só sobre as parcelas tributáveis. Por exemplo:

Salário: R$ 4.000,00

  • R$ 1.903,98 são isentos de pagamento de imposto;
  • R$ 922,66 serão tributados na faixa de 7,5%
  • R$ 924,39 serão tributados na faixa de 15%
  • R$ 248,94 serão tributados efetivamente na faixa de 22%
  • Alíquota efetiva: 6,6%

As alíquotas variam de salário para salário e podem variar de 7,5% a 27,5%. A menor alíquota é quem recebe menos. A maior alíquota é para quem recebe mais.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votes, average: 4,75 out of 5)
Loading...

Extrato INSS para Imposto de Renda 2018

Para realizar a declaração do Imposto de renda é necessário que o contribuinte tenha algumas documentações, uma delas é o extrato do INSS. Esse documento é fundamental pois alguns contribuintes devem fazer algumas correções nos valores, portanto recorrem a esse extrato emitido pela Previdência Social. Um dos pontos positivos é que o extrato INSS para Imposto de Renda pode ser obtido do conforto de sua casa, pelo site da INSS. Além de ser totalmente gratuito, em dentro de pouco minutos o contribuinte pode tê-lo em mãos.

Extrato INSS para Imposto de Renda 2018
Extrato INSS para Imposto de Renda 2018

Veja mais sobre:

Extrato INSS para imposto de Renda

Extrato INSS para imposto de rendaO extrato do INSS é muito utilizado por aposentado ou pensionista que necessita fazer alguma retificação no seu imposto de renda. Esse documento possui informações fundamentais que podem ser utilizadas para correções de valores do IRPF. O extrato pode ser conseguido por meio do acesso ao site do Dataprev, plataforma utilizada pelo governo para unificar todas informações acerca da previdência social.

Além disso, os pagamentos do INSS (mesmo aqueles considerados isentos pela Receita Federal) precisam constar na declaração de ajuste anual do Imposto de Renda, para evitar complicações com a Receita Federal.

Como emitir extrato INSS para Imposto de Renda

Emitir o extrato do INSS para Imposto de Renda é um processo muito simples e rápido. Isto porque a plataforma da Previdência Social é bem ágil e adaptada para atender a todos os tipos de públicos, desde os mais leigos até os mais experientes. O processo de emissão de extrato INSS para Imposto de Renda se resume aos seguintes passos:

Como emitir o extrato INSS para Imposto de Renda
Como emitir o extrato INSS para Imposto de Renda
  • Primeiramente, o contribuinte deverá acessar o site da Previdência Social, mais especificamente à área de consulta ao extrato para imposto de renda, pelo seguinte endereço eletrônico: https://extratoir.inss.gov.br/irpf01/pages/consultarExtratoIR.xhtml.
  • Na página, o usuário deverá preencher algumas informações fundamentais para ter acesso ao extrato do INSS.
    1. Inicialmente, o usuário deverá selecionar o ano calendário (caso queira o extrato do INSS de anos anteriores, deverá usar outra ferramenta indicada no site).
    2. Logo em seguida o número do benefício. Neste caso não é preciso colocar pontos ou barras, o sistema já adiciona automaticamente.
    3. O terceiro dado requere a data de nascimento. O ano da data de nascimento deve ser informado com quatro algarismo.
    4. A quarta informação pede o nome completo do beneficiário. Portanto, não abrevie, coloque o nome inteiro do titular do extrato.
    5. O quinto campo pede a sequência número do Cadastro de Pessoa Física (CPF). Não é necessário colocar barras, traços ou pontos.
    6. Por fim, o contribuinte deverá digitar no campo reservado os caracteres que estão sendo exibidos numa imagem. Este procedimento auxilia a evitar que a plataforma seja usada para consultas automatizadas, o que prejudica o manuseio da ferramenta por outros usuários.
  • Ao término do preenchimento de todas as informações, o usuário deverá clicar no botão ‘consulta’. Caso todas as informações estejam corretas, o usuário será redirecionado imediatamente ao extrato INSS para imposto de renda.

Está com alguma dúvida sobre o extrato INSS para imposto de renda? Diga-nos na área de comentários para que possamos solucioná-los.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

IRPJ 2018 – Imposto de Renda Pessoa Jurídica

O que muitas pessoas não sabem é que o imposto de renda também é dedicado às pessoas jurídicas. No entanto, ele não é chamado de IRPF, mas de IRPJ 2018. Assim como para pessoa física, o imposto de renda de pessoa jurídica é obrigatório. A não declaração do IRPF pode implicar em muitos problemas com o leão – mascote da Receita Federal. Como o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica envolve muitos assuntos, muitas pessoas ficam com várias dúvidas. Por isso, com objetivo de auxilia-las, preparamos este artigo reunindo todas informações sobre esta modalidade do imposto de renda.

Imposto de Renda 2018
Imposto de Renda 2018: Como realizar sua declaração do IRPF

IRPJ 2018

O Imposto de Renda de Pessoa Jurídica é um valor recolhido a partir dos rendimentos anuais de uma empresa. Ele possui, basicamente, a mesma essência do imposto de renda de uma pessoa física. A alíquota do IRPJ 2018 é estimada no valor de 15% sobre o lucro apurado, com adicional de 10% sobre a parcela do lucro que ultrapassar o limite de R$ 20.000,00 por mês.

O IRPJ 2018 pode ser realizado de forma anual ou também trimestralmente. Caso opte por declarar o Imposto de renda a cada três meses, geralmente as datas caem no mês de março, junho, setembro e dezembro. Portanto, fique bem atento à todas informações que envolvem o IRPJ 2018, os processos e datas são bastante rigorosos e burocráticos.

Quem deve declarar o IRPJ 2018?

Uma dúvida muito comum entre os proprietários de empresas e organizações é quem deve declarar o IRPJ. Ao contrário do IRPF, que existem alguns perfis isentos da declaração, o IRPJ 2018 é destinado à todas as empresas que possuem o cadastro nacional de pessoa jurídica, também conhecido como CNPJ. Basicamente existem 2 tipos de declaração de IRPJ 2018:

Pessoas Jurídicas Inativas – Como Declarar o Imposto de Renda Pessoa Jurídica

O termo “pessoa jurídica inativa” não se refere a empresas fechadas ou falidas, mas sim a empresas que não efetivaram atividade operacional, patrimonial, financeira, ou não operacional.

Declaração de IRPJ 2018 inativa
Declaração de IRPJ 2018 inativa

Essas empresas são obrigadas anualmente a entregar a declaração Simplificada da Pessoa Jurídica inativa, que pode ser feita diretamente no site da receita Federal, através do link: https://www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/SSL/ATRJO/DeclInatividade2016.App/default.asp

Pessoas jurídicas Ativas – Como Declarar o Imposto de Renda Pessoa Jurídica

A declaração do imposto de renda pessoa Jurídica 2018 pode ser realizada através de programa disponibilizado pela Receita federal. Normalmente, os responsáveis por essa declaração são os profissionais de contabilidade vinculados à pessoa Jurídica, então se você é empresário, consulte seu contador para mais detalhes desse serviço.

Cópia de declaração de IRPJ 2018
Cópia de declaração de IRPJ 2018

O portal da receita Federal disponibiliza ainda o serviço de cópia da declaração de IRPJ 2018. Assim, empresários tem a oportunidade de acompanhar de perto os lançamentos feitos junto à Receita Federal, e acompanhar eventuais falhas de declaração.

A consulta IRPJ pode ser feita no seguinte endereço: http://idg.receita.fazenda.gov.br/interface/lista-de-servicos/declaracoes-e-demonstrativos/copias/copia-de-declaracao-acesso-via-portal-e-cac/servico

Como fazer a declaração do IRPJ 2018

Diferentemente do Imposto de Renda dedicado à pessoa física (IRPF 2018), elaborar a declaração do IRPJ 2018 é um pouco mais complicado. Isto porque o processo de elaboração exige mais documentações. Por isso, caso seja totalmente leigo nessa área, o recomendado é que procure um profissional da área contábil. Ele poderá lhe auxiliar elaborando a declaração do IRPJ 2018 sem erros. Isto porque declarações elaboradas com dados incompatíveis podem cair na malha fina da Receita Federal, uma espécie de fiscalização das informações colocadas no imposto de renda.

No entanto, para aquelas pessoas que desejam fazer a própria declaração de sua empresa, elas podem ser elaboradas no site da Receita Federal ou também por softwares também disponibilizado pelo órgão.

Cronograma do IRPJ 2018

O cronograma do IRPJ  2018 ainda não foi divulgado. No entanto, em dentro de poucas semanas, a Receita Federal poderá divulgar algum anúncio relativo à modalidade de imposto de renda para pessoa jurídica. Por isso, atenha-se ao site da Receita Federal para ficar por dentro de todas informações a respeito do Imposto de Renda 2018, ou também por meio deste blog. Logo estaremos atualizando este artigo.

Está com alguma dúvida sobre o IRPJ 2018? Diga-nos na área de comentários para que possamos solucioná-los.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Sintegra PI

Sintegra PI – Ele é um programa de alcance nacional que fará com que todos os arquivos enviados pelos contribuintes sigam a mesma formatação, e controlará, através da análise desses arquivos, se os contribuintes estão pagando os valores corretos de impostos de mercadorias e serviços, interestaduais ou estaduais.

Para saber mais sobre o Sintegra 2019 PI, acompanhe o texto abaixo.

Sintegra PI
Sintegra PI

O que é o Sintegra PI

O Sintegra, através do envio dos arquivos por parte dos contribuintes, contém todos os detalhes acerca do que a empresa operou dentro de um período em relação à compra ou venda de mercadorias ou prestação de serviços, dentro do estado ou entre os diversos estados.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O SINTEGRA PI

Detectará, portanto, se a empresa comercializou mais, e, portanto, deve mais impostos, e, da mesma forma, se o arquivo enviado cumpre com a exigência legal.

Toda a verificação dessas pendências ou erros será realizada pelo ‘Validador Sintegra’, e essas inconstâncias podem ser as mais diversas tais como erros de digitação, CNPJ incorreto, ou erro no fornecimento de alguma outra informação, por exemplo.

A respeito da segunda importância do Sintegra, que é o controle fiscal por parte do fisco estadual, esse controle fiscal é necessário, ressalta-se tanto para a comercialização interestadual quanto as que ocorrem dentro do estado, justamente porque os impostos sobre mercadorias e serviços tem diversas alíquotas a depender do ente competente que arrecada o tributo e dependendo também do tipo de operação realizada.

Portanto, as divergências podem levar a eventuais sonegações ou pagamentos feitos com uma alíquota superior, por exemplo, justamente porque, por conta da legislação extremamente complexa, é fácil de acabar confundindo-se na arrecadação.

Voltando a tratar sobre o validador, ele é importante também porque padroniza o modelo das declarações, pois, por ser algo público – no sentido de que é uma documentação com destinação a um órgão público – é necessário que haja essa padronização, conforme a legislação estadual determina.

Como se não bastasse, por serem arquivos digitais, é possível que um erro no envio impossibilite a leitura por parte do fisco, portanto, constará como se não estivesse enviado, estando sujeito a penas.

Lembre-se, todavia, que a declaração só será enviada após ela ser processada pelo validador, e, portanto, quando não houver nenhum erro detectado.


Como Funciona o Sintegra PI

As empresas desenvolvem em um período mensal, normalmente, um relatório contendo as atividades que envolveram circulação de mercadorias e/ou serviços dentro e fora do estado do Piauí, e deverão enviá-la via eletrônica para o fisco.

Porém, tal como ocorre nos demais estados, essa declaração deverá passar, primeiramente pelo validador, de modo a verificar possíveis erros no formato do arquivo ou erros de informações, por exemplo.

Assim como ocorre em alguns outros estados, são dois arquivos distintos para a transmissão do arquivo e do validador:  portanto, primeiramente, você deverá verificar no arquivo do validador se está tudo correto com a sua declaração, se estiver, você poderá enviar diretamente pelo programa de transmissão o seu arquivo.

Caso não, o programa apontará quais são os erros existentes, nos quais você deverá arrumar.  Arrumando, envie novamente os arquivos para a validação, se dessa vez estiver tudo certo, o arquivo estará pronto para ser enviado através do programa de Transmissão Eletrônica Digital.

Veja também:

Consulta Sintegra PI

Para fazer a consulta do seu Consulta Sintegra PI, basta seguir o passo a passo abaixo:

Endereço e Telefone Sintegra PI

Avenida Pedro Freitas, s/n – Centro Administrativo, Bloco C, 2º andar.

O telefone é (86) 3216-9600.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...