IRPF 2018 – Imposto de Renda de Pessoa Física

O IRPF 2018 é um imposto cobrado anualmente pela Receita Federal. De caráter obrigatório, o imposto de renda é recolhido das pessoas que se encaixam nas diretrizes definida pelo órgão responsável. A não declaração do IRPF pode ocasionar um pouco de dor de cabeça dos contribuintes, portanto é fundamental que esteja bem atento a todas informações. Por isso, montamos este artigo completo explicando detalhadamente boa parte dos processos que envolve o IRPF 2018.

IRPF 2018 - Declaração de Imposto de Renda 2018
IRPF 2018 – Declaração de Imposto de Renda 2018

IRPF 2018

O IRPF 2018 se trata de um valor anual que deve ser pago para a Receita Federal, em casos em que o trabalhador ultrapasse determinado limite de renda. Para muitos trabalhadores, esse dinheiro é retido na fonte pagadora ao longo do ano (IRRF), porém ainda se faz necessário a declaração de ajuste anual do Imposto de Renda 2018. Este valor é estipulado pela Receita Federal, e o recolhimento é destinado aos cofres do Governo Federal. Embora seja obrigatório a todos os brasileiros, existem uma grande parte que não é necessário declarar o IRPF. Isto porque não se encaixa no perfil determinado pela RF.

A não declaração do IRPF 2018 pode impossibilitar o contribuinte de diversas atividades, como não ser possível emitir o passaporte, realizar empréstimos e financiamentos, assim como não poder prestar concursos públicos. O contribuinte também pode apresentar problemas em seu CPF. Isto porque a Receita Federal rotula o documento como “pendente de regularização”. Além disso a multa mínima para o atraso na entrega do IRPF 2018 é de R$165,74. Já o valor máximo da multa é referente a 20% do imposto devido.

Confira também: as multas pelo atraso de entrega do IRPJ 2018.

Cronograma do IRPF 2018

Cronograma IRPF 2018O anúncio do cronograma do IRPF 2018 veio mais cedo este ano. Isto é devido ao uma normativa publicada no Diário Oficial da União, que também serviu para beneficiar os contribuintes, pois já poderão ir se adiantando arrumando as documentações necessárias para realizar a declaração do imposto de renda 2018.

De acordo com a Receita Federal, o prazo do envio do Imposto de Renda 2018 inicia no dia 2 de março e vai até 28 de abril. No entanto, os programas que serão usados para elaboração do imposto de renda estarão disponibilizados previamente no site da Receita Federal. Isso é benéfico para os contribuintes, pois poderão elaborar o seu imposto previamente, não deixando para última hora.

Como declarar o IRPF 2018

Declaração Imposto de Renda 2018Para realizar a declaração do Imposto de renda 2018, o primeiro passo é realizar o download do Programa do Imposto de renda 2018. Recomendamos também o download do programa “Receitanet”, que é usado para o envio da declaração para a Receita Federal. O Download dos programas pode ser realizado nessa página: http://idg.receita.fazenda.gov.br/interface/cidadao/irpf/2018/download

  • Após baixar e instalar os programas, abra o programa de declaração de ajuste anual;
  • Você pode escolher entre importar a declaração do ano anterior, ou iniciar uma nova declaração. Se você já tiver realizado a declaração do imposto de renda em anos anteriores, pode importar a declaração antiga e apenas atualizar os valores da renda da declaração antiga, agilizando o processo;
  • O primeiro campo a ser preenchido é o de identificação do Contribuinte. É fundamental que todos os dados inseridos aqui estejam corretos e atualizados.
  • Em seguida, insira o “Número do recibo da última declaração”. Se você não tiver esse número em mãos, solicite para o escritório/pessoa que realizou sua última declaração.
  • Em seguida, insira os dependentes. Normalmente, inserem-se aqui os filhos ou dependentes financeiros. Cada dependente acrescenta um valor de dedução no imposto a pagar, porém, a renda de dependentes economicamente ativos (como conjugue, por exemplo) é somada a sua renda, podendo aumentar o valor total do imposto a pagar;
  • Em seguida, na guia “alimentandos”, inserem-se as despensas de instrução e despesas médicas de alimentandos em razão de decisão judicial;
  • Os próximos 6 Itens referem-se a rendimentos que precisam ser discriminados detalhadamente para a Receita Federal – Tributáveis, Não-Tributáveis, etc…
  • Na guia “Bens e direitos”, inserir valores de imóveis, carros, Saldo de contas bancárias (valor de 31/12/2017), consórcios e planos de previdência VGBL;
  • Na guia “Dívidas e Ônus Reais”, insere-se financiamentos de imóveis, empréstimos bancários, parcelamentos e outras dívidas com pagamento pendente;
  • Na guia “Espólio” inserem-se as informações de inventariante, em caso de bens em nome de pessoa falecidas, com espólio pendente;
  • Também é possível discriminar doações a partidos políticos, cargos eletivos, e de doações efetuadas a organizações de assistência, que podem reverter em abatimento do valor final do imposto;
  • Ao final ad declaração, vá na guia “pendências” e clique em “verificar pendências”. O programa então, listará todas as pendências de dados, erros de preenchimento, ou falta de informações. Corrija todos os erros listados antes de enviar sua declaração.
  • Confira o resumo da sua declaração de ajuste anual, a procura de possíveis erros, ou falta de algum dado relevante;
  • Salve sua declaração;
  • Use o programa Receitanet para efetuar o envio da declaração à Receita Federal.

Consulta ao IRPF 2018

Consulta Imposto de Renda 2018Após o envio do imposto de renda, alguns contribuintes possuem direito à restituição do IRPF. Isto significa que o contribuinte poderá receber uma determinada quantia após as projeções realizadas entre o rendimento anual e as despesas com educação, saúde, entre outros quesitos. Essas restituições são informadas por meio do site da Receita Federal.

Por isso, o contribuinte deve estar bem atento para que não passe do prazo limite para saque desse valor. A Receita Federal disponibiliza uma ferramenta de consulta ao IRPF 2018 pelo seguinte endereço eletrônico (https://www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/Atrjo/ConsRest/Atual.app/paginas/index.asp). Para tanto, basta apenas informar a sequência número do CPF, ano em que deseja realizar a consulta à restituição e a data de nascimento. Muito simples e fácil!

Restituição Imposto de Renda 2018

O direito que cada contribuinte tem de receber da Receita Federal o valor da sua declaração excedente é chamado de Restituição do Imposto de Renda. Após você realizar a sua declaração é realizado pela Receita contas, de forma que, quanto mais deduções (dependentes, despesas médicas, etc.) você possuir, mais descontos receberá. Se você for um contribuinte que tem direito a receber a restituição, receberá seu dinheiro de acordo com a correção da taxa Selic.

O Governo Federal, a todo final de ano divulga uma tabela com o nome e a relação de cada contribuinte que deverão receber a restituição, essa tabela também é disponibilizada no site da Receita Federal através do link:http://idg.receita.fazenda.gov.br/.

Restituição do Imposto de Renda
Restituição do Imposto de Renda

Consulta Restituição IRPF 2018

Através do portal da Receita Federal, é possível consultar a data em quem o pagamento da restituição será efetuado em sua conta bancária (se você tiver direito a restituição). Siga o passo a passo a seguir para consultar a restituição:

  • Realize o acesso ao portal da Receita;
  • Preencha os dados necessários (CPF);
  • Defina o período da sua restituição;
  • Preencha sua data de nascimento;
  • Digite os caracteres obrigatórios da imagem;
  • Clique na opção “consultar”.

Se sua restituição ainda não tiver sido divulgada você pode conferir a tabela da restituição do imposto de renda 2018 através do site da Receita Federal.

Consulta Restituição Imposto de Renda
Consulta Restituição Imposto de Renda

Isenção do Imposto de Renda 2018

De acordo com a norma da Receita Federal, mesmo muitas pessoas tendo que contribuir com o Imposto de Renda, alguns brasileiros são isentos de realizar o pagamento do mesmo.

Confira a seguir os grupos de pessoas que são isentos ao Imposto de Renda, ou seja, não precisam declarar o IRPF 2018:

  • Empregados que tenham a renda mensal proveniente de benefício de reforma ou previdenciário;
  • Empregados que tenham renda mensal de até R$ 1.903,98;
  • Pessoas que possuam alguma doença grave, como:
  1. Paralisia Irreversível e Incapacitante;
  2. Hepatopatia Grave;
  3. Hanseníase;
  4. Espondiloartrose Anquilosante;
  5. Doença de Parkinson;
  6. Contaminação por Radiação;
  7. Cardiopatia Grave;
  8. AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida);
  9. Tuberculose Ativa;
  10. Neoplasia Maligna;
  11. Nefropatia Grave;
  12. Fibrose Cística (Mucoviscidose);
  13. Esclerose Múltipla;
  14. Doença de Paget em estados avançados (Osteíte Deformante);
  15. Cegueira;
  16. Alienação Mental.

Caso você seja portador de alguma doença citada acima, deverá obter um laudo médico da União, do governo estadual ou do município que comprove a doença.

O laudo gerado pelo médico deverá ser apresentado em um posto de atendimento da Receita Federal, para que assim, a isenção do imposto de renda seja gerada.

Tabela do Imposto de Renda 2018

A tabela do imposto de renda é uma planilha que contém informações sobre as alíquotas, essa planilha é divulgada pela Receita Federal e é atualizada todos os anos. A porcentagem é calculada de acordo com a faixa salarial, confira na imagem abaixo:

Tabelas do Imposto de Renda
Tabelas do Imposto de Renda

Como Declarar o Imposto de Renda 2018

Para realizar a declaração do imposto de renda, deve-se realizar, antes de qualquer coisa, o download do programa IRPF.

A declaração do imposto de renda 2018 pode ser realizada de duas formas, saiba quais:

  • Através do computador: pela versão para MAC, Linux e PC;
  • Através de dispositivos móveis: pelas versões para iOS e Android.

Malha Fina do Imposto de Renda 2018

Caso ao preencher a sua declaração você tenha digitado algum dado errado, ou haja informações desconhecidas as que estão disponíveis pela Receita Federal, a sua declaração poderá cair na Malha Fina.

Esse procedimento existe para que deixe de acontecer incorreções no preenchimento da declaração, ou tentativas de sonegação ao imposto de renda, o que eventualmente ocorre. Caso seja encontrada alguma irregularidade na declaração o contribuinte corre risco de ter que pagar multas, lembre-se que a malha fina é um processo muito demorado e burocrático.

Se o cidadão perceber que enviou algum dado incorreto ao realizar a declaração do imposto de renda 2018, o mesmo deve obrigatoriamente enviar uma retificação do imposto de renda, um procedimento que pode evitar com que você caia na malha fina.

Malha Fina Imposto de Renda 2018
Malha Fina Imposto de Renda 2018

Está com alguma dúvida sobre o IRPF 2018? Diga-nos na área de comentários para que possamos solucioná-los.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5.00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *