Imposto de renda 2018: Quem deve declarar

Todo início de ano os contribuintes ficam em dúvida sobre quem deve declarar o imposto de renda 2018. A declaração do imposto de renda é obrigatória, caso o trabalhador se enquadre nas regras de contribuição da Receita Federal. Por isso, para tirar as dúvidas do contribuinte, preparamos um guia completo de quem deve declarar o Imposto de renda 2018. Você vai saber, em primeira mão, quem precisa declarar  o imposto e quem é isento, segundo dados da Tabela IRPF 2018.

Nesse ano, a Receita federal estima que até 40 milhões de contribuintes entreguem a declaração do imposto de renda 2018. A Receita federal também divulgou o Calendário do Imposto de Renda 2018, com o cronograma completo para a declaração do IRPF 2018. É fundamental que o contribuinte não perca o prazo para fazer a declaração, pois pode ter de se explicar para a Receita, e até mesmo, ser multado pelo atraso da declaração IRPF 2018.

Imposto de Renda 2018 - Quem deve declarar

Imposto de Renda 2018 – Quem deve declarar

O imposto de renda 2018 é uma dos mais importantes tributos brasileiros. O contribuinte elegível é obrigado a declarar anualmente os seus rendimentos e bens a Receita Federal, seja trabalhadores, aposentados ou pensionistas estando dentro dos requisitos legais do programa são obrigados a declarar o seu IRPF.

Quem deve declarar o imposto de renda 2018?

Declaração Imposto de Renda 2018Nem todos os contribuintes são obrigados a realizar a entrega do Imposto de renda 2018, porém, se você se enquadrar em pelo menos 1 dos critérios, a declaração do IRPF será obrigatória. Confira a seguir quem precisa realizar a declaração do Imposto de Renda 2018:

Quem deve declarar o Imposto de Renda 2018

Quem deve declarar o Imposto de Renda 2018

  • Contribuintes que receberam, no ano de 2017, rendimentos tributáveis que totalizaram mais de R$ 28.559,70, ou seja, trabalhadores, aposentados ou pensionistas com renda mensal com valor de mais de R$ 1.903,98 mensal;
  • Contribuintes que tiveram rendimentos não-tributáveis acima de R$ 40.000,00. Rendimentos não tributáveis são aqueles que não geram nem lucro, nem valor liquido, sendo assim não precisa pagar imposto;
  • Para os trabalhadores do campo é obrigatório fazer a declaração do imposto de caso, caso o rendimento anual bruto de renda rural acima de R$ 128.308,50;
  • Contribuintes que investiram qualquer valor em bolsas de valores, mercado de capitais ou similares;
  • Contribuintes com imóvel ou terrenos em suas posses, com valor superior a R$ 300 mil.
  • Trabalhadores que optarem pela isenção de imposto de renda sobre o valor da venda de imóveis, desde que esse seja usado para a compra de outro imóvel em território nacional no prazo de 180 dias

ATENÇÃO: É importante deixar claro que sonegar qualquer imposto é crime, sendo assim se você se enquadra na obrigatoriedade de declarar o imposto de renda 2018, mas não declarar o mesmo, pode receber punição com multas e detenção de até 02 anos com regime fechado de prisão.

Cronograma Imposto de Renda 2018

Cronograma IRPF 2018A Receita Federal já divulgou o Cronograma do Imposto de Renda 2018. Confira abaixo as datas do calendário IRPF 2018 e não perca o prazo para fazer a sua declaração do imposto de renda 2018!

Calendário Imposto de Renda 2018
Data Evento
Janeiro Será liberada, através de portaria da Interministerial, a alíquota de reajuste do Imposto de Renda 2018.
20 de janeiro Liberação dos programas auxiliares do imposto de renda 2018: Carnê Leão 2018 e Ganho de capital 2018, pelo portal da RFB.
23 de fevereiro Liberação do Programa IRPF 2018 para download no Portal da Receita Federal.
2 de março Início do prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda 2018.
28 de abril Término do prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda 2018.

É importante fica atento (a) ao prazo de entrega da declaração do imposto de renda que termina no final de abril, atente-se aos seus rendimentos e veja se você é legível a declarar o seu imposto de renda, dependendo o contribuinte pode restituir valores ou pagar imposto a receita federal.

Tabela do Imposto de Renda 2018

A Receita Federal divulga anualmente a tabela do Imposto de Renda, com as alíquotas de contribuição para o IRPF 2018 e para o IRRF 2018.

A tabela Imposto de Renda 2018, divulgada pelo Governo Federal concede o reajuste do Imposto de renda na ordem de 5%, abaixo do índice de inflação e de reajuste salaria, ou seja, em 2018, as pessoas deverão para mais tributação.

Tabela do Imposto de Renda 2018
Base de cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 22.847,76
De 22.847,77 até 33.919,80 7,5 1.713,58
De 33.919,81 até 45.012,60 15 4.257,57
De 45.012,61 até 55.976,16 22,5 7.633,51
Acima de 55.976,16 27,5 10.432,32

Em caso de dúvidas, a Receita Federal disponibiliza um link para simulação da alíquota efetiva do imposto de renda, permitindo que o contribuinte tire suas dúvidas através do cálculo mensal e do cálculo anual do imposto de renda.

Para acessar o simulador do imposto de renda, clique aqui.

Para simular a alíquota do imposto de renda 2018, o contribuinte vai precisar ter em mãos:

  • O Valor dos rendimentos tributáveis;
  • O valor das deduções de Receita Federal;
  • O número de dependentes do contribuinte;
  • Valor de Pensão alimentícia;
  • Outras deduções que possam incidir sobre os rendimentos.

Ao inserir todos os dados solicitados, o portal da Receita calcula automaticamente a alíquota incidente e a alíquota efetiva do imposto de renda.

Isenção Imposto de Renda 2018

Não serão obrigados a entregar a declaração do imposto de renda 2018 os contribuintes que não se enquadrarem em nenhum dos perfis listado acima. A Receita Federal, também concede a isenção do IRPF 2018 para os trabalhadores que se enquadrarem no seguinte perfis:

  • Não precisam fazer a declaração do imposto de renda trabalhadores que possuem renda mensal inferior a R$ 1.903,98;
  • Estarão isentos do pagamento de imposto de renda os trabalhadores diagnosticados com uma das doenças dispostas na lei nº 7.713/88:
  1. Hepatopatia Grave;
  2. Espondiloartrose Anquilosante;
  3. Hanseníase;
  4. Neoplasia Maligna;
  5. Alienação Mental;
  6. Doença de Paget em estados avançados (Osteíte Deformante);
  7. Doença de Parkinson;
  8. Esclerose Múltipla;
  9. Paralisia Irreversível e Incapacitante;
  10. AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida);
  11. Cegueira;
  12. Cardiopatia Grave;
  13. Fibrose Cística (Mucoviscidose);
  14. Nefropatia Grave;
  15. Tuberculose Ativa;
  16. Contaminação por Radiação.

13 Comments

  1. Denise torquato Severiano novembro 8, 2017 Reply
  2. Evandro de cássia novembro 14, 2017 Reply
    • Marcio Estarquio março 18, 2018 Reply
    • Jeanne março 19, 2018 Reply
  3. yaneysi peralta março 14, 2018 Reply
  4. João sawao junho 1, 2018 Reply
  5. Humberto Bruneli julho 4, 2018 Reply
  6. Humberto Bruneli julho 4, 2018 Reply
    • Administrador agosto 6, 2018 Reply
  7. João Mergino dos Santos julho 6, 2018 Reply
    • Atendimento fevereiro 14, 2019 Reply
  8. Karol agosto 20, 2018 Reply
    • João de Almeida Filho outubro 19, 2018 Reply

Leave a Reply